Sábado, 22 de Junho de 2024
31°

Tempo nublado

Altos, PI

Dólar
R$ 5,43
Euro
R$ 5,81
Peso Arg.
R$ 0,01
Polícia Caso Vasto

Caso Vasto: laudo é considerado inconclusivo e aponta três hipóteses

Falha em reguladores de pressão, falha em equipamento por má instalação e até a ação de um felino que foi visto transitando pela cozinha

09/03/2023 às 18h19 Atualizada em 09/03/2023 às 18h52
Por: REDAÇÃO
Compartilhe:
Caso Vasto: laudo é considerado inconclusivo e aponta três hipóteses

Após concluído, a Polícia Técnico Científica da Secretaria de Segurança Pública do Piauí apresentou o exame pericial para a verificação de danos nos restaurantes Vasto e Coco Bambu .

A finalização do laudo, ocorreu na terça-feira (07), considerado inconclusivo, traz três hipóteses e aponta também para omissão dos colaboradores que se encontravam no local no momento da explosão. A primeira hipótese a ser considerada é uma possível falha nos reguladores de pressão que reduzem a pressão dos botijões de gás; falha em equipamento por má instalação como por falha de fabricação e/ou de operação; e por último a ação de um gato que foi visto transitando pela cozinha durante horário compatível com o início dos vazamentos. 

A mais provável das hipóteses da causa da explosão seria provocada por vazamento de gás na rede secundária da cozinha do Restaurante Vasto, oriundo ou de defeito ou no regulador de gás ou no equipamento ou por ação direta de acionamento, onde houve saturação da massa de gás no ambiente e a ignição ocorreu, positivamente, por contato com faísca elétrica gerada ao toque de um interruptor de acionamento de exaustor", apurou a Polícia Técnico Científica.

A explosão ocorreu em 21 de dezembro de 2022 e teve grande dimensão. A destruição atingiu, inclusive, áreas comerciais e residências em um raio de alcance da onda de choque de 105,0 m desde o epicentro, a cozinha do restaurante .

O exame pericial traz como relator o perito criminal  José Ribeiro de Oliveira e como auxiliares e revisores os peritos crimininais Marcos Antônio Pinheiro de Vasconcelos e Denise Regina Alves do Rego Barradas. O caso é investigado pelo 12º Distrito Policial comandado pelo delegado Ademar Canabrava

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias